Scorpions – Lovedrive

Mercury Records – 1978

 

  • Klaus Meine – vocais
  • Rudolf Schenker – guitarra
  • Matthias Jabs – guitarra
  • Francis Buchholz – baixo
  • Herman Rarebell – bateria
  • Michael Schenker – guitarra (participação especial em “Another Piece of Meat”, “Coast to Coast” e “Lovedrive”)

 

Por Murillo Leite

Não há como fugir, a capa deste disco foi motivo de muita falação e fascínio, principalmente para os fãs mais jovens, que ficaram fantasiando tal cena em suas mentes (risos). Como bem lembrou meu brother Rafael Cancian, “uma das figurinhas mais disputadas álbum Rock Stamp”, álbum que circulou pelas bancas de todo o Brasil na primeira metade dos anos 80.

Aliás, uma característica marcante da carreira do Scorpions sempre foi apresentar capas polêmicas em seus lançamentos, contudo vamos lembrar que sem conteúdo musical uma capa não se sustenta e ao falar de Lovedrive devemos prestar reverência ao álbum, que marcou a estreia de Matthias Jabs na guitarra, substituindo o mago Ulrich Roth e ainda traz Michael Schenker fazendo solo em três músicas.

“Loving You Sunday Morning” começa o disco com muita propriedade e um refrão de fácil assimilação e extremo bom gosto. Já é possível ouvir as linhas de guitarra que se costuram todo o tempo, a cargo de Rudolf Schenker e o já citado Jabs. “Another Piece of Meat” é urgente e possui riffs recheados de peso. A primeira balada do play é “Always Somewhere”, uma canção de arrancar suspiros tamanha a inspiração da banda, que se especializou em compor baladas de altíssimo nível.

Uma instrumental brilhante, é “Coast to Coast”, um arroubo de bases cadenciadas e de muito peso, sendo cobertas por temas melódicos de guitarras em plena harmonização. Fantástica! “Can’t Get Enough” é de uma raiva incontida e bradada a cada vez que Meine canta o refrão.

Com um andamento calcado em um inusitado reggae surge a magnífica “Is There Anybody There?”, uma música  simplesmente maravilhosa, com coros bem Scorpions permeando a faixa. Banda versátil é isso, consegue impor sua marca mesmo atuando numa praia diferente da habitual.

A faixa título, com a sua palhetada galopante, transborda peso, afinal vemos os irmãos Schenker se unirem ao estreante Jabs em uma performance arrebatadora, quase cinco minutos do heavy metal clássico em sua essência. Para coroar esta obra prima, a segunda balada, “Holiday”, que apresenta uma introdução de violão acompanhada de um solo belíssimo, cheio de inspiração. A linha vocal merece destaque pela melodia irrepreensível e coros que precedem uma incursão pesada que surpreende pela inventividade.

Lovedrive é um disco seminal para o heavy metal, composto por uma banda que nunca teve medo de arriscar e foi premiada com a longevidade que presenciamos até hoje, calçada em uma discografia relevante em que os altos foram bem mais presentes que os baixos.

Scorpions – Lovedrive

Sobre o Autor

Iniciado com Queen em 81, batizado com Kiss em 83 e graduado em 89 com o Metallica. Começou a tocar guitarra em 85 e três anos depois estava inserido no mundo dos músicos e shows. A paixão pela música levou-o ao Metal e nele pôde desenvolver trabalhos por diversas bandas entre elas o Genocídio, The Cellts, Mastiff entre outras. A partir de 2012 começou a escrever resenhas de shows para veículos especializados em metal, e em 2017 surge o Metal Heavy, para ampliar sua atuação no estilo musical que o acompanhou na maior parte de sua vida.

Posts Relacionados