Night Demon – Darkness Remains
(Steamhammer – 2017)

 

O bom e velho metal da década de 80 renascendo em 2017. Após o lançamento de Curse of the Damned, o Night Demon volta para devastar corações com seu heavy metal direto recheado de lindos refrãos.

Carregando na temática obscura e cheia de criatividade, o disco abre com “Welcome to the Night” sob uma introdução chorada que serve de preparo para a avalanche que vem a seguir e que tenho certeza, irá fazer você chacoalhar a cabeça sem parar. Jarvis Leatherby com seu baixo sempre marcante, sincroniza o mesmo com seu vocal simples porem eficiente.

A música do Night Demon mescla elementos de bandas como Iron Maiden, Dio, Black Sabbath e Judas Priest. Dá pra escutar nitidamente alguns elementos década uma dessas bandas no som do Night Demon. Mas não se engane. Não se trata de uma cópia e sim de influências revisitadas de forma criativa.

Em “Hallowed Ground”, Armand Anthony faz um ótimo trabalho esbanjando belos riffs e fazendo você cavalgar enquanto lá pelos 2:40 um belo solo de guitarra se sobressai para completar essa faixa. Música simples e direta. “Maiden Hell” traz um refrão fortíssimo. A faixa vai crescendo e empolga bastante entretanto, o seu único defeito é ter apenas 2:43.

“Stranger in the Room” e seu início cadenciado abusa de bons momentos no melhor estilo Ronnie James Dio. Por volta dos 2:38 o negócio toma proporções grandiosas. Em “Life on the Run” somos mais uma vez pegos de surpresa com seu final acelerado encerrando a música no melhor estilo Iron Maiden.

De forma linear seguimos com “Dawn Rider” e talvez essa seja a música mais fraca do álbum. Já “Black Widow” arregaça com seu refrão. Música foda com direito a um belíssimo solo, isso sem falar na bateria Dusty Squires que faz um ótimo trabalho. “On Your Own” e sua linha de guitarra é um deslumbre. Temos toda a sonoridade do heavy metal em sua forma primária e selvagem. “Flight of the Manticore” música instrumental cercada de excelentes momentos. Após um heavy metal acelerado, o disco encerra com a melancólica “Darkness Remains”.

Comparado com seu antecessor esse disco é relativamente mais fraco, mesmo assim ainda é imperdível. Os amantes do heavy metal tradicional devem desfrutar dessa nova banda sem preconceito. Esses caras ainda têm muito para mostrar. Sinto-me lisonjeado por conhecer essa banda desde seu início e espero que continuem sagazes.

 

Night Demon Darkness Remains

Sobre o Autor

Nascido em São Paulo -SP, cursou Psicologia e jamais exerceu a profissão. É casado, tem dois filhos, e atualmente dedica-se nas horas vagas a escrever sobre heavy metal e suas variadas vertentes. A paixão pelo estilo teve início em 1998 após escutar a faixa titulo do primeiro disco do Black Sabbath, depois disso tudo mudou, tornando-se apreciador, pesquisador e colecionador. Suas outras paixões são action figures e cinema de terror, de preferência dos 80. Considera-se um nerd metaleiro de carteirinha.

Posts Relacionados