Motörhead – Under Cöver
(Motörhead Music– 2017)

A morte de Lemmy, no final de 2015, deixou muito fãs chateados, mas acima de tudo, deixou também um legado musical capaz de influenciar e ter o respeito de músicos de estilos diversos, ainda que o seu séquito consista exponencialmente no Rock ‘N’ Roll, Punk e Metal. E como um grande presente acabou de sair Under Cöver, uma compilação de covers gravados de 1992 a 2015, com diversos produtores conduzindo as sessões em estúdio.

“Breaking The Law” (Judas Priest) é a primeira faixa e confesso que agradou demais, a banda já conseguiu de pronto dar uma cara “Motörhead” ao som, estupendo! A seguinte, “God Save The Queen” (Sex Pistols), é uma releitura feita com absoluta correção e honestidade. Parte do tracklist do álbum We Are Motörhead (2000), esta faixa representa o espírito londrino de tocar Rock e Punk.

Gravada nas sessões do último álbum de estúdio da banda, Bad Magic (2015), “Heroes” (David Bowie) representa um dos maiores desafios propostos pelo álbum e o Motörhead atesta a sua genialidade com uma versão maravilhosa para este clássico do Bowie, realmente emocionante! Inicialmente registrada para o tributo a Ronnie James Dio, This Your Life (2014), “Starstruck” (Rainbow) tem a participação mais do que especial do mestre Biff Byford (Saxon) nos vocais e esta mistura não poderia resultar em algo que não fosse no mínimo brilhante.

O maior sucesso do red neck politicamente incorreto Ted Nugent, “Cat Scratch Fever” literalmente caiu como uma luva nas mãos do Motörhead, talvez a forma igualmente rústica de tocar tenha facilitado a proximidade musical ouvida na versão. “Jumpin’ Jack Flash (The Rolling Stones), tal qual “Heroes” foi gravada durante as sessões de Bad Magic e ficou extremamente empolgante tal como a original! Na sequência emendam mais uma do Stones, “Sympathy for the Devil”, para mim um dos grandes destaques de Under Cöver, com percussão tribal hipnotizante, grande interpretação vocal de Lemmy e instrumental carregado de peso. Surpreendente!

Composta por Lemmy, Ozzy Osbourne e Zakk Wylde e presente nos álbuns No More Tears (1991) de Ozzy e March Ör Die (1992) do próprio Motörhead, “Hellraiser” também foi trilha sonora do terceiro filme da série de mesmo nome e uma das duas músicas em que Mikkey Dee, até então um session man, registrou antes de definitivamente ingressar na banda em 92. Vale lembrar que ambas “Hellraiser” e “Cat Scratch Fever” tem as guitarras do lendário Würzel, morto em 2011, ao lado de Phil Campbell.

Apesar de em 1991 o Motörhead ter gravado Ramones para o nono disco da carreira, 1916, a escolhida desta vez foi “Rockway Beach”, que assim como a versão do outro ícone punk do tributo, o Sex Pistols, foi feita com muita propriedade.

Para finalizar Under Cöver versões para duas bandas americanas, a primeira uma contemporânea e a segunda, de uma banda que se influenciou fortemente pelo Motörhead, respectivamente Twisted Sister e Metallica: “Shoot’ Em All” do TS ficou primorosa na veia Motörhead e está versão foi originalmente lançada no tributo de 2001 ao Twisted Sister que contém bandas importantes como Anthrax, Cradle of Filth, Overkill entre outros. A saideira fica por conta de “Whiplash” do seminal álbum Kill’ Em All, e que versão foderosa encerra esta obra! Bem ao estilo “Iron Fist” faz o sonho de muitos fãs tornar-se realidade ao ver duas bandas tão influentes proporcionando esta interação simplesmente inesquecível!

 

Motörhead – Under Cöver

Sobre o Autor

Iniciado com Queen em 81, batizado com Kiss em 83 e graduado em 89 com o Metallica. Começou a tocar guitarra em 85 e três anos depois estava inserido no mundo dos músicos e shows. A paixão pela música levou-o ao Metal e nele pôde desenvolver trabalhos por diversas bandas entre elas o Genocídio, The Cellts, Mastiff entre outras. A partir de 2012 começou a escrever resenhas de shows para veículos especializados em metal, e em 2017 surge o Metal Heavy, para ampliar sua atuação no estilo musical que o acompanhou na maior parte de sua vida.

Posts Relacionados